PRIMEIRA PORTUGUESA A SUBIR O EVERESTE VAI TENTAR ESCALAR A SEGUNDA MONTANHA MAIS ALTA DO MUNDO PARA ANGARIAR FUNDOS PARA LAR DE IDOSOS

Maria Conceição tem 10 recordes registados no Guinness World Records e deverá iniciar a expedição de dois meses no domingo, 16 de junho

Maria Conceição, a primeira mulher portuguesa a subir ao cume do monte Evereste, vai tentar escalar o pico K2, no Paquistão, para angariar fundos para um lar de idosos em Torres Vedras.

A portuguesa radicada nos Emirados Árabes Unidos, que tem 10 recordes registados no Guinness World Records, tem previsto iniciar a expedição de dois meses no domingo, dia 16 de junho.

Antes, vai passar por Lisboa, na quinta-feira, onde será oradora convidada de um evento de uma marca desportiva.

O K2, com 8.614 metros, é a segunda montanha mais alta do mundo, depois do Evereste (8.848 metros) e uma das mais difíceis e arriscadas.

"É extremamente difícil sem estar lesionada, mas estou preparada o mais bem possível. Tenho treinado bastante e feito muita fisioterapia", afirmou à agência Lusa.

João Garcia foi um dos poucos alpinistas portugueses que conquistou o K2, em 2007.

A expedição em que a portuguesa vai participar também tem como objetivo escalar o Broad Peak (8.047 metros), situado a caminho do K2.

Nascida em Angola, Maria Conceição cresceu em Vila Franca de Xira, mas está radicada no Dubai desde 2003, onde foi assistente de bordo.

Em 2005, começou a ajudar crianças de origens pobres do Bangladesh, o que a levou a fazer vários desafios físicos para angariar fundos, como a subida ao Evereste em 2013.

Bateu vários recordes mundiais enquanto completou numerosas maratonas, ultramaratonas e triatlos, alcançou o Polo Norte em 2011 e em 2018 chegou ao Polo Sul, feito inédito na altura para uma mulher portuguesa.

Uma lesão no joelho, a pandemia de covid-19 e os sintomas da menopausa adiaram os planos para a subida do K2 em 2023.

Nos últimos anos, dedicou-se a fazer palestras e sessões de motivação para angariar donativos para as suas ações filantrópicas, durante as quais estima já ter ajudado mais de 600 crianças e jovens.

Para apoiar a expedição ao K2, lançou um apelo à doação de fundos para o Lar Nossa Senhora da Luz, na freguesia de A dos Cunhados, município de Torres Vedras, onde a mãe residiu durante 17 anos.

"A minha mãe teve uma vida muito difícil, por isso sinto-me aliviada por ela ter passado os últimos anos da sua vida a ser cuidada. Sempre que a visitei, ela parecia estar em casa, tão feliz quanto possível", explicou.

Em paralelo, mantém uma campanha de âmbito internacional (https://www.mariadaconceicao.com/climbingK2/landing-page.php) para vender 8.611 livros sobre as suas atividades, um por cada metro de altura do K2.

Esta iniciativa foi uma solução encontrada para contornar as restrições dos Emirados Árabes Unidos a donativos de origem estrangeira a organizações não lucrativas.

2024-06-11T14:45:12Z dg43tfdfdgfd